Guashá

A terapia Guashá é uma técnica tradicionalmente usada na China que consiste em raspar a pele até a produção da hiperemia para eliminar a estagnação de bioenergias nocivas . Se aplica com um instrumento com bordas levemente arredondadas feito de pedra, chifre ou osso de animal.

​A tradição da terapia Guashá remonta ao período pré-histórico, quando o ser humano utilizava pedras ou outras ferramentas para massagear pontos doloridos.

O significado da palavra em chinês é: guá = raspar e shá = febre. Assim, literalmente, é raspar a febre (Energia Perversa acumulada) para fora do corpo, através do sistema linfático.

Com essa técnica procura-se movimentar toda energia estagnada no corpo, seja nas fibras musculares ou na corrente sanguínea. Actua também no sistema linfático, eliminando as toxinas acumuladas no organismo, melhorando a circulação e o estado emocional. Pode ser usado para tratar diversos problemas de foro muscular, tendinoso e circulatório.

A técnica de raspagem é relaxante, estimulante, terapêutica e também estética.​ O Gua Sha na estética remove toxinas, sangue e líquidos estagnados, promove a produção do colágeno, reduzindo significativamente as marcas de expressão, ajuda o rejuvenescimento da pele. Tem óptimos resultados contra a celulite e na redução de medidas.

Após o tratamento, nas áreas que apresentam desequilíbrio energético aparece, além da hiperemia, uma pigmentação mais profunda.
Estas manchas ou pontos de cor vermelha ou violeta são devidas às toxinas que saem desde os capilares e que logo se eliminam do corpo. A pigmentação desaparece dentro de alguns dias sem deixar vestígios.

Esta técnica pode ser usada isolada ou em conjunto com outras terapias de acordo com o histórial medico de cada pessoa.